Chapiuski

Como é feita a cachaça?

A cachaça está presente na vida dos brasileiros há muitos anos, desde os tempos coloniais. De lá pra cá, ela já foi bebida exclusiva dos escravos até se popularizar, quando fora proibida pelos portugueses por ameaçar o seu comércio de vinho, história que lhe rendeu uma série de apelidos como cana e pinga, por exemplo e, atualmente, é uma das bebidas mais populares do nosso país.

Apesar de não ser vista de forma tão refinada quanto o vinho, a sua produção requer uma série de cuidados, e é tão cheia de segredos e técnicas como qualquer bebida. Se você é apaixonado pela bebida, e gostaria de saber um pouco mais sobre a sua produção, aqui estão as principais etapas do processo de produção da cachaça.

A colheita da cana

A cachaça é feita a partir da fermentação do caldo de cana. Naturalmente, então, a sua produção começa com a colheita da cana, que é feita rente ao chão, com os produtores tendo todo o cuidado para não rachar os seus gomos, o que poderia prejudicar a bebida.

É preciso ter muita atenção com a cana colhida, pois ela deve estar madura e bem fresquinha para produzir uma cachaça de qualidade. Além disso, ela deve ser limpa e espremida em no máximo até dois dias após a colheita, para que não comece a perder as suas propriedades naturais.

O processo de moagem

Feito isso, uma das primeiras etapas da produção de cachaça é levar a cana a uma máquina conhecida como moenda. A moenda é uma máquina composta por cilindros giratórios que espremem a cana, liberando o seu caldo, que compõem cerca de 70% da massa total da cana. Os outros 30% da massa da cana são compostos de bagaço, que é reaproveitado durante o processo de produção de cana, servindo como combustível para a fornalha do alambique.

Saiba mais sobre Cachaça:

A fermentação

Chegamos então, finalmente, ao processo de fermentação do caldo da cana, que dá origem à cachaça. A fermentação do caldo de cana é feita por leveduras, que transformam o açúcar presente no caldo em álcool. Para agilizar esse processo e torná-lo mais eficiente, é comum que os produtores de cachaça adicionem fubá e farelos de arroz, que incentivam a multiplicação das leveduras no líquido. A fermentação da cana ocorre em grandes tanques que recebem o nome de dornas e, uma vez finalizado o processo de fermentação, o líquido se encontra com um teor alcoólico de somente 12%, muito inferior à concentração alcoólica da cachaça.

A destilação

O processo de destilação é uma das últimas etapas da produção de cachaça. Ele ocorre dentro de alambiques, que são grandes caldeirões de metais que são aquecidos no fogo. Quando o líquido dentro do alambique atinge uma temperatura de 78,3ºC, o álcool etílico evapora e sobe por uma estreita coluna, onde ele volta a ficar líquido ao passar por uma serpentina resfriada. Após esse processo, a cachaça está pronta e o seu teor alcoólico irá variar entre 38% e 54%, conforme as preferências do produtor.

Mas isso não significa que a bebida esteja pronta para ser comercializada ou consumida. Antes disso, a cachaça passa por um processo de envelhecimento em barris de carvalho, por um período igualmente determinado pelo produtor. Somente então, ela está liberada para ser engarrafada e comercializada.

Deixe um comentário!

Bebidas mais caras do mundo