Melhores vinhos nacionais: confira 10 opções

Ad Blocker Detectado

Our website is made possible by displaying online advertisements to our visitors. Please consider supporting us by disabling your ad blocker.

Melhores vinhos nacionais

Quando falamos em vinho, são sempre os rótulos internacionais que ganham o maior reconhecimento. Sempre pensamos nas bebidas francesas, italianas, espanholas, portuguesas e chilenas, sem sequer considerarmos os rótulos brasileiros que estão disponíveis no mercado. Apesar da maior admiração ir para as bebidas estrangeiras, os vinhos nacionais são de alta qualidade e possuem um grande reconhecimento no mercado do exterior, onde três dos nossos rótulos já foram reconhecidos e compõem o ranking de 100 melhores vinhos do mundo.

Na próxima vez que for escolher uma garrafa de vinho para degustar entre os amigos, que tal escolher uma bebida nacional, ao invés de um rótulo estrangeiro? Para você conhecer melhor os vinhos produzidos aqui na nossa casa, aqui estão alguns dos melhores vinhos nacionais.

Casa Valduga Premium Brut

Vamos começar essa lista com um rótulo da Casa Valduga, que é uma das vinícolas mais tradicionais do Brasil, com grande especialidade em espumantes e vinhos brancos. Esse rótulo se trata de um vinho espumante, com sabor mais suave, e composto por uma mistura de uvas chardonnay e pinot noir, que garantem a ele um lugar na lista de melhores vinhos nacionais.

Lidio Carraro Grande Vindima

Mais uma vinícola do Rio Grande do Sul, dessa vez, a Lidio Carraro é um pouco menor do que as demais produtoras nessa lista, mas isso não significa que os seus vinhos sejam de menor qualidade. Os rótulos produzidos pela Lidio Carraro possuem um grande reconhecimento internacional, o que inclui o Grande Vindima. Esse vinho utiliza a uva tannat, muito popular na produção dos vinhos uruguaios, e sua qualidade se iguala aos mais tradicionais vinhos do país.

Bettú Gewurzstraminer

Esse rótulo é feito por um dos produtores mais respeitado no mercado vinícola do Brasil. Feito a partir de uma uva alemã através um método completamente artesanal e orgânico, esse vinho branco tem um sabor mais refrescante e florado, o que faz dele um vinho ideal para os dias quentes do verão brasileiro.

Miolo Cuvée Milesime

Mais um vinho espumante participando da nossa lista, dessa vez um rótulo da Miolo, a maior produtora de vinhos do Brasil. Esse vinho é produzido a partir do método champenoise, um método tradicional utilizado na produção dos espumantes franceses, o que garante para ele um lugar privilegiado entre os melhores vinhos nacionais.

Miolo Quinta do Seival

A Miolo é a primeira produtora a repetir nessa lista, e não será a última vez que você vai ver esse nome por aqui. O Quinta do Seival é feito em parceria com a Dão Sul, uma empresa de Portugal, e é um vinho tão requisitado que você só consegue encontrar em lojas de vinho especializadas: nada de encontrar esse vinho nas prateleiras do supermercado.

Salton Talento

A Vinícola Salton é outro dos grandes nomes do mercado de vinhos brasileiro, e sua especialização também acontece em vinhos brancos e espumantes. O Salton Talento é frequentemente comparado à grandes vinhos argentinos e chilenos, o que faz dele um dos grandes rótulos nacionais.

Miolo RAR

Esse se trata de um rótulo bastante exclusivo, pois foi produzido sob encomenda por Raul Randon, um grande empresário brasileiro, para celebrar as suas bodas de ouro. O sucesso da bebida foi tão grande, que a Miolo passou a comercializá-la depois de um tempo. O vinho é produzido de uma mistura das uvas merlot e cabernet sauvignon, que harmonizam muito bem entre si.

Cave Geisse Nature

O rótulo é mais um vinho espumante produzido pelo Brasil e, certamente, um dos melhores disponíveis no mercado. O Cave Geisse Nature consegue se igualar a alguns dos melhores rótulos de vinhos espumantes do mundo inteiro.

Miolo Lote 43

Esse vinho é um dos principais produtores de toda Miolo, e possui um grande reconhecimento nacional e internacional. O Miolo Lote 43 é produzido com as uvas merlot e cabernet sauvignon, e não é produzido com uma frequência específica, pois os níveis de exigência para esse rótulo são tão altos, que ele só é produzido nos anos em que a colheita é excepcional. Antes de ser comercializado, ele passa 1 ano sendo envelhecido em barris, e mais 2 anos dentro da garrafa.

Bettú Bordalês 2003

Uma versão nacional dos grandes vinhos de Bordeaux, o Bettú Bordalês 2003 utiliza das castas cabernet sauvignon, cabernet franc e merlot para se tornar um dos melhores vinhos nacionais que você pode encontrar no mercado.

Leave a Reply