Chapiuski
Cachaça Weber Haus

Cachaças mais caras do Brasil: conheça as 6 campeãs

A cachaça é uma bebida tradicional brasileira, e está presente nas nossas vidas desde as primeiras décadas da colonização do país. Com todo esse tempo compartilhando a sua história com a nossa, ela ganhou o coração e o paladar dos brasileiros e até homenagem de um presidente já recebeu. Com todo esse amor pela cachaça, é claro que rótulos exclusivos e de preparação meticulosa iam acabar surgindo.

É por causa desses rótulos que estamos aqui hoje. Apesar de muitas vezes ser tomada como shot, ou simplesmente usada para fazer caipirinha, a cachaça nem sempre é apreciada como merece. Hoje, vamos conhecer algumas das cachaças mais caras do Brasil, as quais você certamente gostaria de servir em uma taça e tomar em goles lentos, sentindo todos os aromas e todos os sabores que elas poderiam lhe oferecer. Vamos conhecê-las?

Cachaça Weber Haus – Reserva Especial

Cachaça Weber Haus

Para começar a nossa lista de cachaças mais caras do Brasil, temos uma cachaça produzida na cidade de Ivoti, no estado do Rio Grande do Sul. Sua produção é cheia de cuidados e especificidades. O segredo aqui, está no seu envelhecimento. Por 8 anos, a cachaça é armazenada em barris de bálsamo antes de ser engarrafada e comercializada.

Todo esse requinte faz com que ela esteja sempre presente nas cartas de bebidas dos restaurantes mais sofisticados do país. Com os aromas peculiares que a bebida recebe do bálsamo, a Cachaça Weber Haus chega a custar em torno de R$200,00 por garrafa, e vale cada centavo.

Cachaça Anísio Santiago – A Lenda

Cachaça Anísio Santiago

A Lenda leva o nome do seu criador e produtor original, o senhor Anísio Santiago, que criou o rótulo na Fazenda Havana (lembre desse nome, pois não é a última vez que você vai vê-lo hoje). Assim como a Weber Haus, o envelhecimento d’A Lenda é realizado em barris de bálsamo, para esse rótulo, porém, o período é um pouco maior, levando 10 anos até que a bebida seja engarrafada após a sua destilação. O preço no mercado chega a até R$270,00 em uma garrafa de 600 ml.

Cachaça Armazém Vieira – Ônix

Cachaça Armazém Vieira Ônix

 

Apesar do estado ser conhecido pela sua produção de chopp e cerveja, Santa Catarina também é a casa de uma das cachaças mais caras do nosso país. Com um preço que pode chegar a R$ 450,00, a Armazém Vieira – Ônix é envelhecida por 16 anos em barris de ariribá e grápia. Essas madeiras são muito importantes na formação da bebida, pois não deixam cor, fazendo com que a cachaça fique mais clara, além de deixar o seu sabor mais leve.

Cachaça Havana – O Mito

Cachaça Havana O Mito

Lembra que dissemos para você não esquecer da Fazenda Havana? É porque lá também é produzida a Cachaça Havana, ou O Mito, outra das cachaças mais caras do Brasil. Esse foi um dos primeiros rótulos a popularizar a bebida no mercado internacional, e é envelhecido por 10 anos em barris de bálsamo antes da sua comercialização. O preço? Uma garrafa dessas pode chegar até R$ 500,00.

Cachaça Vale Verde – Edição Presente 12 anos

Cachaça Vale Verde Edição Presente 12 anos

A família Vale Verde é uma das principais na produção de cachaça no nosso país, e não é por nada que seus produtos ocupam os dois primeiros lugares entre as cachaças mais caras do Brasil. A edição presente de 12 anos é envelhecida em barris de carvalho e pode chegar a custar R$ 800,00.

Cachaça Vale Verde – 18 anos – Edição Exclusiva

Cachaça Vale Verde 18 anos Edição Exclusiva

Antes de ser comercializada, a cachaça mais cara do país é envelhecida naturalmente por 18 anos. Ela é a cachaça mais premium da marca Vale Verde, que vende produtos que variam desde R$40,00 até R$2.400,00, que é o quanto você teria que pagar para ter uma garrafa dessas em casa.

Deixe um comentário!

Bebidas mais caras do mundo